26 abril 2015

Nada é tão bom quanto te ver chegar

Aquele alguém que te despe a alma, que te encanta, te desperta, te transmite uma paz e te fazer ser.. Vem cá, me ouve com atenção e escuta o que eu não tenho coragem de dizer, lê as minhas entre linhas e minhas páginas em branco. Eu te quero na minha vida, não sei se pra sempre, pra agora ou pra depois, mas eu te quero. Não vou te implorar para que fique comigo e nem te cobrar nada.. Ah, na verdade só uma coisa, que enquanto estiver, seja inteiro. Não vou te falar nada além de “Se quiser ficar, tu que sabe.." Mesmo sabendo que tu odeia essa frase, mas já fique sabendo que eu gostaria que ficasse. E isso já diz tudo, sem muitas palavras, explicações ou porquês, é isso e pronto. Sem constatações. Gostaria que ficasse por milhões de motivos, mas principalmente porque é bom andar com alguém com fibra, alguém que também queira andar comigo, não na frente, não atrás e sim ao lado. Por ti, tratei de arrumar as coisas no meu peito, limpei os resquícios do passado e deixei tu preencher todas as lacunas. Não é como uma substituição, foi o começo de um novo ciclo. Precisava fechar um livro, para poder ler e me permitir gostar tanto de outra leitura. Virei a página e comecei a escrever a minha própria história. O imprevisto aconteceu e tu me encontrou, reencontrou, reinventou, re-encantou e recomeçou. Se eu for parar pra pensar nos motivos que fez eu me apaixonar por ti, eu não sei nem por onde começar.. Não sei se foi aquele teu sorriso da chegada, os teus olhos brilhantes, tua risada boba, tua paz de espírito, teu abraço aconchegante ou o teu beijo que encaixa tão bem com o meu. Mas eu sei que se tu me der a mão, eu pulo contigo, eu te acompanho. Eu sou certa que existem milhões de pessoas no mundo, que existem mais pessoas incríveis por ai, mas se eu fui me apaixonar logo por ti, tão de cara assim, isso quer dizer alguma coisa. Tu preencheu meu vazio, viesse quase me cegando com as tuas mil luzes dentro da minha escuridão, derretesse todo o meu gelo, aquecesse o meu peito e me aconchegasse num abraço quase sufocante que colou todos os meus pedaços. Era inevitável, eu sabia que ia me apaixonar por ti desde o primeiro momento que te vi. Tu pode perder a hora comigo, perder o sono, a única coisa que eu te garanto é que tu nunca vai perder o teu tempo. Não sei ser metade, não sei ser pouco, não me adapto bem a esse negócio de meio termo.. Gosto de coisas inteiras, coisas que transbordem, que inundem, que cheguem e me inalem de tudo que é bom que esse mundo tenha à oferecer. Te escrevendo eu vejo um mundo todo ao meu redor renascendo. Desde que tu chegou a minha alma é leve, o vazio que ecoava gritante, silenciou. Pra te falar a verdade, as vezes eu minto.. Tentando ser metade do inteiro que eu sinto. Tu fez os meus arrependimentos durarem pouco, me ensinasse que é bom ter coragem, sentir, tentar.. Porque tentar é arriscar e mesmo que tudo seja incerto, tudo na vida tem metade de chance de dar certo e a outra de dar errado, mas não é me reprimindo que eu vou descobrir isso. O que é que tu tem, que brilha tanto quando chega? O que é que tu tem, que quando chega ofusca todo o resto? Eu não queria me apaixonar, eu não queria gostar, eu não queria me envolver, mas tu apareceu e olha.. Eu quis tudo e hoje eu te digo, nada é tão bom quanto te ver chegar.
Bárbara Martins.